28 junho 2012

Mulher Aranha


Num tempo remoto,
Quando não havia mundo
E nada vivo existia
Eu, a Mulher aranha, me lancei no espaço
Eu respirei, cantei, pensei,
E teci um mundo que se formou
Do brilho púrpura, no inicio.
Depois de finalizar este mundo,
Eu o povoei com criaturas,
e criei a primeira mulher e o primeiro homem,
Que então criaram seus ancestrais,
Que então criaram todos vocês neste espaço.
E assim foi.
Na primeira mulher e no primeiro homem
Eu teci um pouco de meu próprio ser...
Uma teia de sabedoria e pensamento,
E a liguei por um fio...
À minha própria teia.

(autor desconhecido) 


 
 Mulher Aranha II

Tal qual aranha, teço
Saio, subo, percorro,
Pendurada em fios, minha alma vejo
Amarrada em voltas
Faço o laço, no abraço
Nos entremeios de mim,
No lampejo
Em todos os fios de minha vida, percorro
Destruo, descarto, enrosco
Desfazendo o feito.
Lanço jogo e crio
Nas teias do meu caminho
Teço o fio
Teço a trama
Sem drama
Me enredo, e amanheço
Nos meus pés, sinto a seda,
Nos enlaces,
Nos lençóis,
No arremesso.

Fonte: http://mreginas.blogspot.com.br/2009/04/mulher-aranha.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...